Darwin e Deus

Um blog sobre teoria da evolução, ciência, religião e a terra de ninguém entre elas

 -

Blog aborda os mais recentes estudos sobre a evolução do homem e dos demais seres vivos, explica o que a ciência tem a dizer sobre o fenômeno da fé e a história das religiões. É produzido pelo jornalista Reinaldo José Lopes.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Sem mais perguntas, meritíssimo

Por Reinaldo José Lopes

Recomendo fortemente a qualquer um que tenha um tempinho a leitura de quaisquer — repito — quaisquer dos livros de Frans de Waal, primatólogo holandês radicado nos EUA que é uma das maiores autoridades do mundo em bonobos (Pan paniscus) e seus primos-irmãos chimpanzés (Pan troglodytes).

Há quem acuse o pesquisador, que trabalha na Universidade Emory, em Atlanta, de pintar um retrato generoso e sexy demais dos bonobos — para quem não conhece os bichos, eles têm fama de ser criaturas extremamente pacíficas, que resolvem quase todos os seus conflitos sociais com uma rápida cópula (ou preliminar não especificada). Mesmo que Waal exagere um pouco nesse ponto, porém, seu conhecimento e seu estilo límpido e saboroso compensam a ligeira forçada de barra, e muito.

Indo finalmente ao busílis: comecei a ler há pouco mais um livro do homem, e logo no começo ele faz uma descrição dolorosamente precisa de muitos dos debates que continuam rolando nos comentários aqui do meu blog, mesmo durante minha ausência prolongada.

“Não pense nem por um segundo que as atuais frentes de batalha entre o cristianismo fundamentalista e a ciência são determinadas pelas evidências. É preciso ser um bocado imune aos dados para duvidar da evolução, razão pela qual livros e documentários cujo objetivo é convencer os céticos são perda de tempo. São úteis para quem já está preparado para escutar, mas não conseguem alcançar sua audiência-alvo. O debate tem menos a ver com a verdade do que com a maneira de lidar com ela.”

Pois é. Story of my life, como dizem por aí.

Então, por que eu continuo tentando? Fé, eu acho 😉

Blogs da Folha