Diálogo medieval do dia

Por Reinaldo José Lopes

Do incomparável “O Nome da Rosa”, de Umberto Eco. Grifos meus:

” ‘Tu és o diabo’, disse então Guilherme.

Jorge pareceu não entender. Se ainda tivesse a visão, diria que seus olhos passaram a fixar o interlocutor com olhar atônito. ‘Eu?’, disse.

‘Sim, mentiram-te. O diabo não é o príncipe da matéria, o diabo é a arrogância do espírito, a fé sem sorriso, a verdade que nunca é tomada pela dúvida. O diabo é sombrio porque sabe para onde vai e, andando, vai para sempre para o lugar de onde veio. Tu és o diabo e, como o diabo, vives nas trevas’.”

Deus nos livre da fé sem sorriso.