“Não é humano”

Por Reinaldo José Lopes

“Certa noite, bem tarde, em 1996, quando eu tinha acabado de pegar no sono, meu telefone tocou. Do outro lado da linha estava Matthias Krings, aluno de pós-graduação do meu laboratório no Instituto Zoológico da Universidade de Munique. Quando atendi, ele se limitou a dizer: ‘Não é humano’.

‘Estou indo’, resmunguei. Troquei de roupa às pressas e cruzei a cidade de carro, a caminho do laboratório.”

Assim começa “Neanderthal Man: In Search of Lost Genomes” (“Homem de Neandertal: Em Busca de Genomas Perdidos”), do cientista sueco Svante Pääbo. De fato, não era DNA humano — era DNA de neandertal que a equipe de Pääbo havia obtido pela primeira vez a partir dos ossos de um dos nossos parentes extintos mais famosos. Pääbo acabaria se tornando responsável por demonstrar a mestiçagem entre essa espécie e a nossa, não sem antes passar uma década dizendo que esse cruzamento não tinha acontecido.

O resto é história — contada em detalhes por Pääbo no livro. Ficadica pras editoras nacionais: vale traduzir a obra.

——

Quer saber quem sou? Confira meu currículo Lattes

Siga-me no Twitter ou no Facebook

Conheça “Além de Darwin”, meu primeiro livro de divulgação científica