Quando os anjos se calam

Por Reinaldo José Lopes

Muita gente conhece a aterradora cena do livro bíblico do Êxodo na qual o profeta Moisés, após abrir as águas do mar Vermelho com seu cajado e o poder de Deus, faz com que essas mesmas águas voltem a seu lugar costumeiro, tragando o exército egípcio que perseguia os israelitas em fuga.

Na Bíblia, a cena é seguida por um cântico de triunfo dos israelitas. No entanto, séculos depois da composição do livro do Êxodo, o Talmude babilônico, texto judaico com comentários e expansões da tradição bíblica, diz que os próprios anjos quiseram cantar para comemorar a vitória contra os egípcios. Mas foram silenciados por Deus.

“A obra de minhas mãos está se afogando no mar, e vós quereis cantar?”, teria dito o Senhor. Toda vez que a gente sente a tentação de se regozijar com a “vingança divina”, acho que vale a pena usar essa passagem como um mantra.

———————

Conheça meu novo livro — “Deus: Como Ele Nasceu”, uma história da crença em Deus das cavernas ao Islã. Disponível nos sites da Livraria Cultura e da Saraiva

Conheça e curta a página do blog Darwin e Deus no Facebook

Quer saber quem sou? Confira meu currículo Lattes

Siga-me no Twitter