A mulher de Caim

Por Reinaldo José Lopes

Este é mais um episódio da série “Darwin e Deus responde”! Desta vez, a pergunta é de Luiz Carlos Carvalho Machado. Confira.

“Se Deus fez Adão e Eva e eles tiveram três filhos, como se explica Caim ter arranjado uma família, depois de ser expulso do convívio com os pais? A Bíblia é bem clara quanto a essa questão, só existiam Adão e Eva e seus filhos. Esquisita essa história.”

Na verdade, a narrativa bíblica não simplifica tanto o cenário assim, Luiz Carlos. A chave é o versículo 4 do capítulo 5 do livro do Gênesis, eu diz o seguinte:

“O tempo que viveu Adão depois do nascimento de Set foi de oitocentos anos, e gerou filhos e filhas” (negrito meu).

Ou seja, embora esse fato seja contado depois do relato sobre a história sobre a descendência de Caim, a ideia de que o casal primordial teve outros filhos além de Caim, Abel e Set (presumivelmente MUITOS filhos considerando seu longo tempo de vida) abriu a possibilidade de que os intérpretes antigos do texto bíblico propusessem que a mulher de Caim era uma de suas inúmeras irmãs.

É o que afirmam, por exemplo, os “targumim” (singular: “targum”), interpretações do texto hebraico escritas em aramaico por rabinos dos primeiros séculos da Era Cristã. Outro texto judaico antigo, o Livro dos Jubileus, escrito originalmente em hebraico, talvez por volta do ano 150 a.C., chega até a especificar o nome da esposa do assassino primordial, que teria sido sua irmã Awan.

Outros textos judaicos da Antiguidade e do começo da Idade Média, os Midrash (formas narrativas de interpretação e expansão dos livros bíblicos) vão ainda mais longe e dizem que tanto Abel quanto Caim se casaram com suas irmãs gêmeas respectivas (não mencionadas no Gênesis). Mas a gêmea-esposa de Abel era mais bonita que a de Caim, e a inveja nascida desse fato teria sido o verdadeiro motivo do assassinato de Abel.

Aliás, o crime de Caim era tão chocante para os teólogos judeus da Antiguidade que surgiu a hipótese de que o verdadeiro pai dele teria sido o anjo rebelde Samael, ou a serpente do Paraíso. Histórias assim aparecem na obra do filósofo Filo de Alexandria (século 1 d.C.) e no texto “Targum Pseudô-Jônatas”.

—————–

E se você também tem perguntas sobre teoria da evolução, história das religiões e outros temas cobertos pelo blog, não seja tímido: mande sua dúvida para o e-mail darwinedeus@gmail.com (perguntas feitas nos comentários não serão registradas porque eu vou acabar me esquecendo delas, hehehe). Farei posts respondendo todas as que eu for humanamente capaz de elucidar.

———————————————–

Conheça meu novo livro — “Deus: Como Ele Nasceu”, uma história da crença em Deus das cavernas ao Islã. Disponível na Livraria da Folha em versão eletrônica, também como ebook na Amazon e em versão papel nos sites da Livraria Cultura e da Saraiva

Confira meus outros livros de divulgação científica: “Além de Darwin” (ebook por apenas R$ 2!) e “Os 11 Maiores Mistérios do Universo” (em ebook aqui e aqui ou em papel aqui)

Conheça e curta a página do blog Darwin e Deus no Facebook

Quer saber quem sou? Confira meu currículo Lattes

Siga-me no Twitter ou no Facebook