Pedra do Dragão

Por Reinaldo José Lopes

Não, este post não é sobre a fascinante fortaleza dos antigos reis da dinastia Targaryen na série “Game of Thrones”, mas sobre um artefato arqueológico escandinavo que eu acho igualmente sensacional: uma espécie de história em quadrinhos contando as aventuras do matador de dragões Sigurd.

Trata-se da chamada gravura de Ramsund, feita provavelmente em torno do ano 1000 na Suécia. Ela retrata o seguinte, número por número (você pode acompanhar na imagem de abertura do post acima):

1)Sigurd preparando o coração do dragão, chamado Fafnir, no fogo, e experimentando o sangue do bicho, passando a entender a língua das aves;

2)As aves cochicham que Sigurd será traído por seu mentor, o ferreiro Regin, e o herói escuta a conversa;

3)Regin, já com a cabeça cortada pela espada de Sigurd e suas ferramentas de ferreiro espalhadas ao redor;

4)Grani, o cavalo de Sigurd, carregado com o tesouro do dragão;

5)Sigurd crava sua espada na pança do dragão Fafnir;

6)Uma lontra. É, uma lontra — na verdade o sujeito chamado Otr, irmão de Fafnir (originalmente os dois eram humanos), figura central dos eventos que levaram ao surgimento do tesouro do dragão.

E aqui a imagem da pedra propriamente dita. É, quase não dá pra ver a gravura. (Crédito: Creative Commons)

Talvez seja bobagem da minha parte, mas acho esse desenhinho simples de tudo um negócio lindo, gente.

Quer saber mais sobre Sigurd e os demais heróis da mitologia escandinava? Aguarde meu próximo livro, intrépido leitor!
———————-

Visite o novo canal do blog no YouTube!

Conheça meus livros de divulgação científica

Conheça e curta a página do blog Darwin e Deus no Facebook

Quer saber quem sou? Confira meu currículo Lattes

Siga-me no Twitter ou no Facebook