A treta da mudança climática

Por Reinaldo José Lopes

A força da ciência, como vocês sabem, é a sua praticamente infinita capacidade de autocorreção. Não existem dogmas eternos: toda hipótese científica pode e dever ser revisada e corrigida, ou às vezes simplesmente esquecida, se novas observações mostrarem que ela não descrevia a realidade de modo preciso. Tudo muito lindo — mas às vezes movimentos claramente anticientíficos tentam usar essa grande virtude da ciência contra ela, semeando confusão e desinformação, às vezes com consequências sociais muito sérias, porque todos dependemos do conhecimento científico acurado para tomar decisões bem informadas sobre o nosso futuro.

Tudo o que eu disse acima poderia estar se referindo à galera imprudente que acha que tudo bem parar de vacinar seus filhos de repente, ou ao povo que acha que HIV não causa Aids. Mas vale muito bem para quem nega o papel preponderante da ação humana sobre as mudanças climáticas do último século. A gente ainda tem muito o que aprender sobre como essas alterações no clima vão ocorrer, mas uma coisa não está mais sob discussão: a influência da ação humana. É muito improvável que as bases que levaram a essa conclusão estejam erradas, porque uma massa enorme de conhecimento prático sobre o funcionamento do planeta, tudo coisa já comprovada, depende delas.

Mesmo assim, tem gente que tenta negar esses fatos — e esse pessoal tem atacado sistematicamente o paleontólogo e divulgador de ciência Pirula simplesmente porque ele está do lado dos fatos. No vídeo do nosso canal do YouTube de hoje, explico dois pontos básicos em defesa da lógica e do consenso científico. Confiram.

——————–

Visite o novo canal do blog no YouTube!

Conheça meus livros de divulgação científica

Conheça e curta a página do blog Darwin e Deus no Facebook

Quer saber quem sou? Confira meu currículo Lattes

Siga-me no Twitter ou no Facebook