Nem Exu salva

Por Reinaldo José Lopes

Esses dias, ouvi de um cientista brasileiro a seguinte declaração (na base da brincadeira, claro, mas aquela brincadeira amarga, gosto-de-cabo-de-guarda-chuva, com fundo de verdade):

“Acho que vou fazer um despacho pra ver se algum Exu se compadece e arranja uma verba pra gente continuar pesquisando.”

A situação não tá feia, pessoal — tá horrenda.