Arquivo - Categoria: Primatologia

Encruzilhada primata

Acabamos de falar dos macacos vitimados pela febre amarela e pela ignorância humana. E, de fato, a situação das criaturas que são os parentes mais próximos da humanidade na Árvore da Vida não é nada confortável, como contei em reportagem recente nesta Folha. Nada menos que 60% dos primatas deste planeta hoje corre risco de desaparecer.(…)

Os macacos, a febre e o medo

Em tempos de febre amarela voltando a rondar as cidades brasileiras, uma das primeiras vítimas acaba sendo o bom senso, infelizmente. Algumas pessoas andaram maltratando e até matando macacos por aí, achando que isso evitaria a propagação da doença, já que os bichos também podem ser infectados. Informação crucial: esse tipo de atitude, além de(…)

Tinder para orangotangos

Recebo do extraordinário repórter, arabista e hebraísta Diogo Bercito, o homem que desbravou a Galileia a pé, uma notícia que vai abalar o mundo primatológico: Tinder para orangotangos. Tá no jornalão britânico “Guardian”. E sim, a coisa é séria, apesar da comparação com o aplicativo de sexo casu… digo, de paquera. A ideia é estudar(…)

Primatas em risco

É com prazer que trago para o insigne leitor mais uma reportagem na íntegra – desta vez, sobre a situação nada animadora dos primatas no planeta, detalhando as ameaças que nossos primos mais próximos no reino animal estão sofrendo. A coisa tá feia, mas ainda não é o caso de jogar a toalha, muito pelo(…)

Esperteza animal na íntegra

Já devo ter lido quatro ou cinco livros do primatologista holandês-americano Frans de Waal até hoje e por enquanto nunca me arrependi – o sujeito sabe escrever, além de dominar sua área como poucos. Tive o prazer de resenhar o mais recente deles, com o nada sucinto título “Are We Smart Enough To Know How(…)

Aquilo naquilo

Vamos falar de coisa boa? Se você já se perguntou por que os casais da nossa espécie parecem ter uma curiosa preferência por copular face a face, na posição popularmente conhecida como “papai-e-mamãe” (coisa rara entre primatas, com a possível exceção dos bonobos ou chimpanzés-pigmeus), um texto divertidíssimo e muito informativo na revista “Unesp Ciência”(…)

Primatas japoneses

O primatólogo holandês-americano Frans de Waal nos conta uma página esquecida — e preconceituosa — do estudo dos parentes mais próximos da humanidade: “É inacreditável, mas houve uma época em que professores ocidentais avisavam seus estudantes para manter distância dos pesquisadores da escola japonesa de primatologia, porque eles tinham o hábito de dar nomes aos(…)

Macaco falante — ou quase

Um macaco que não apenas fala mas até pede o ouvinte em casamento (em inglês)? Explico esse aparente maluquice no vídeo de hoje. Confira abaixo. Não se trata de um macaco real que aprendeu a falar a língua de Shakespeare, mas de uma simulação extremamente realista dos sons que um primata não humano poderia emitir(…)

Meu nome não é Bilbo

Teve hobbit de verdade na Era do Gelo? Teve, sim senhor — um hominídeo de apenas 1 m de altura que viveu na ilha de Flores, na Indonésia. Saiba tudo sobre o bichinho neste novo vídeo do canal do blog no YouTube, inclusive as mais recentes descobertas indicando que, diferentemente dos hobbits de Tolkien, este(…)

Um hominídeo muito louco

Faz quase 15 anos que eu acompanho as principais descobertas sobre evolução humana atuando como repórter de ciência, e devo dizer que os estudos publicados hoje sobre o Homo naledi, que talvez seja uma nova espécie do gênero biológico ao qual todos nós pertencemos, o Homo, bateram vários recordes de esquisitice. Resolvi, portanto, tentar preparar um guia(…)