Um outro olhar poético sobre a relação entre humanos e animais

Reinaldo José Lopes

Este nanopost é só para compartilhar com vocês a citação magnífica abaixo, de autoria do escritor e naturalista americano Henry Beston (1888-1968), um dos pioneiros do movimento ambientalista, em seu livro “The Outermost House”. Qual é, afinal, a relação entre seres humanos e animais, e como evitar a arrogância humana quando pensamos sobre isso? Vejam o que ele diz.

“Nós os tratamos com condescendência por sua incompletude, pela sina trágica de terem tomado forma tão inferior à nossa. E nisso erramos, e erramos grandemente. Pois o animal não há de ser medido pelo homem. Num mundo mais antigo e mais completo que o nosso eles se movem terminados e completos, dotados de extensões dos sentidos que perdemos ou nunca tivemos, vivendo por vozes que jamais ouviremos. Não são nossos irmãos, não são nossos subalternos; são outras nações, apanhadas conosco na rede da vida e do tempo, companheiros de prisão do esplendor e da labuta da Terra.”

Achei esse trechinho no livro “Beyond Words”, de Carl Safina.